2ª Via de boleto (16) 3761-8600

Atenção às fake news: mitos sobre as vacinas contra a covid-19.


Atenção às fake news: mitos sobre as vacinas contra a covid-19.

A desinformação é o principal desafio a ser superado, quando o assunto é a imunização contra a covid-19. Isso porque as inúmeras notícias falsas espalhadas nas redes sociais desestimulam a população a receber a vacina, dificultando o combate ao coronavírus. Por isso, atenção às fake news. Conheça os mitos sobre as vacinas contra a covid-19.

Boatos que circulam na internet:

  1. Sou alérgico a ovo ou leite, por isso não posso receber a vacina.
    MITO: Esses ingredientes não fazem parte das vacinas contra a covid-19. Por isso, pessoas alérgicas a esses alimentos podem ser imunizadas.
     
  2. As vacinas causam a covid-19.
    MITO: Nenhuma das vacinas em fase avançada de desenvolvimento usa o vírus Sars-CoV-2 de forma atenuada, o que seria a única possibilidade, ainda que remota, de haver reversão para a forma ativa, contaminando a pessoa vacinada.
     
  3. Depois de receber a vacina não preciso mais usar máscara e nem seguir os protocolos de segurança contra a covid-19.
    MITO: Todos os cuidados contra a doença devem ser mantidos, mesmo após a imunização. Isso porque apenas parte da população foi vacinada. Além disso, ainda não há comprovação de que as vacinas conseguem impedir a transmissão e circulação do vírus ou se apenas impedem que pessoas imunizadas adoeçam gravemente em decorrência da doença.
     
  4. As vacinas podem causar efeitos na fertilidade ou distúrbios menstruais.
    MITO: Tais alegações são especulativas. Ou seja, não existem evidências que comprovem que as vacinas têm efeitos na fertilidade ou causem distúrbios menstruais. Aliás, ensaios iniciais não indicaram ocorrência de alterações no sistema reprodutivo.
     
  5. Tomei a vacina e, por isso, não posso ingerir bebidas alcoólicas.
    MITO: Ingerir bebidas alcoólicas não interfere na eficácia da imunização. Porém, o consumo em excesso dessas substâncias pode diminuir a capacidade de defesa do organismo. Diante disso, o indivíduo fica mais vulnerável a contrair infecções.

Vale ressaltar que as vacinas são seguras, eficazes e não oferecem riscos à saúde. Elas passaram por um rigoroso processo, até sua autorização. A imunização em massa é a principal estratégia para frear a circulação do vírus. Além disso, para se manter informado, procure fontes oficiais e não passe adiante notícias suspeitas.

Fonte: https://www.unimed.coop.br/viver-bem/coronavirus/vacinas-contra-a-covid-19-o-que-voce-precisa-sab-1




Home
Notícias

Esse site utiliza cookies para viabilizar a sua navegação, gerenciar suas funcionalidades e aprimorar sua interação com nossos produtos e serviços. Todos os cookies, exceto os estritamente necessários, precisam de seu consentimento para serem utilizados.
Para saber mais visite a nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados.

Esse site utiliza cookies para viabilizar a sua navegação, gerenciar suas funcionalidades e aprimorar sua interação com nossos produtos e serviços. Todos os cookies, exceto os estritamente necessários, precisam de seu consentimento para serem utilizados.
Para saber mais visite a nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados.